Pensando Educação

Dia das Mães

CARTA DE INTENÇÕES

 

Resolvi dedicar este dia das mães aos meus filhos. Vou explicar, sempre que nos aproximamos desta data meus filhos perguntam a razão da minha choradeira nas festinhas organizadas por eles na escola, a mais velha inclusive se queixa de que ficou traumatizada de tanto me ver chorando. Como uma mãe reflexiva, e um pouco culpada, frente à crítica contundente deles, comecei a pensar o que me movia tanto nesta data e cheguei à conclusão de que é o privilégio de ser mãe.

 

Ser mãe é uma escolha que fazemos nas nossas vidas e escolhas não são fáceis. Quando decidimos ser mãe decidimos muito mais do que simplesmente trazer ao mundo outro ser, decidimos ser responsável por este ser e a responsabilidade vem acompanhada de dúvidas, frustrações, medos...

 

Neste mundo pouco reflexivo que criamos ainda celebramos a maternidade e a paternidade como se as mesmas fossem perfeitas, dignas de serem sempre lembradas, envoltas numa aura de perfeição que chega a ser piegas, para dizer o mínimo. Mas a realidade nos apresenta pais e mães pouco preparados para esta tarefa, pais e mãe reclamões, que querem que a criança entre no seu pequeno mundinho e não o transforme, pais e mães que não querem “perder” nada, tempo, dinheiro, juventude, vida profissional... Pais e mães que acham que podem ter um filho sem abrir espaço nas suas vidas para os mesmos.

 

Por isso,

Meus filhos:

 

Primeiro, sou a mãe de vocês por livre e espontânea vontade e, como fruto desta vontade, tenho obrigações para com vocês que nada tem a ver com o fato de amá-los, muito. Tenho como obrigação, alimentar, vestir e prover a vocês um ambiente de relativa tranqüilidade para que vocês possam se desenvolver e entender como funciona o mundo.

 

Segundo, vou respeitar vocês, antes de tudo, como seres humanos que são, com as diferenças que fazem de vocês seres únicos. Tenho a obrigação de, enxergando as diferenças, não tentar fazer de vocês uma cópia de mim, mas sim de dar o melhor de mim para que vocês possam ser o que quiserem.

 

Terceiro, vou educar vocês do melhor modo que souber. Vou tentar mostrar que o mundo não gira em torno dos seus desejos, que vivemos em comunidade, que saber respeitar é se fazer respeitado. Vou lhes dar exemplos e esperar que no futuro estes se transformem em valores e em parâmetros para que vocês toquem as suas vidas.

 

Finalmente, vou dar a vocês o amor que tenho, vou cometer erros em nome deste amor, mas ele é o que tenho de melhor, portanto, me desculpem, mas vou continuar chorando nas festinhas!

 

Um grande beijo, mãe!    

 

Daniela Vilas Bôas



Autor(a): Daniela Vilas Bôas

Calendário de Eventos

Eventos em

VER TODOS

Sugira um Evento

Se você deseja sugerir um evento de seu interesse, entre em contato agora mesmo!

SUGERIR EVENTO

Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades

Contato

Entre em contato conosco e retornaremos quanto antes!

ENTRAR EM CONTATO